O uso de doses elevadas de vitamina D por longos períodos é indicado em raras situações como por exemplo nos indivíduos com severa má-absorção intestinal. Pessoas com deficiência de vitamina D podem receber doses elevadas por curtos períodos e posteriormente as doses são reduzidas ou suspensas. A referência abaixo conta a história de um indivíduo que mesmo com a dosagem de vitamina D dentro dos valores de referência foi recomendado tomar dose alta e diária de vitamina D por longos períodos. A consequência foi o aumento do cálcio no sangue e o comprometimento do funcionamento dos rins. Fica o alerta sobre a responsabilidade da indicação do uso da vitamina D, que embora seja conhecida como vitamina, é na verdade um potente hormônio, e se prescrito inadvertidamente, pode elevar demasiadamente o cálcio no sangue e causar danos.
Artigo: Use of vitamin D drops leading to kidney failure in a 54-year-old man. Bourne L et al. Practice/ Cases. 2019.

Continue a leitura


Nódulos de tireoide são muito comuns e a prevalência aumenta com a idade podendo ser encontrados no exame médico de rotina ou percebidos como uma massa na região cervical pelo próprio paciente ou por alguém próximo como um amigo ou familiar. Em outras oportunidades, os nódulos são diagnosticados por ecografia, tomografia computadorizada, ressonância magnética ou PET realizados por outros motivos que não sejam necessariamente para avaliação da tireoide. A composição, ecogenicidade, morfologia, margem e presença de focos ecogênicos avaliados pela ecografia possibilita o emprego da classificação TI-RADS com objetivo de selecionar os nódulos de tireoide que precisam ser puncionados. Para mais informações, acesse o link abaixo.
https://www.clinen.com.br/2017/04/o-que-sao-os-nodulos-de-tireoide-e-como-identifica-los/

Continue a leitura


As glândulas endócrinas são responsáveis pela produção dos hormônios e, entre essas glândulas, está a hipófise, a tireoide, as paratireoides, as adrenais, o pâncreas, os ovários e os testículos. Os hormônios vão para a corrente sanguínea, atingem as células-alvo e exercem função metabólica. A reposição desses hormônios é indicada apenas para indivíduos cujas glândulas estejam com a produção hormonal comprometida. Modulação hormonal consiste na prescrição inadvertida de um ou mais hormônios para indivíduos com glândulas funcionando normalmente, e o uso desnecessário desses hormônios na forma de cremes, chips, implantes, medicamentos orais, injetáveis ou hormônios bioidênticos, além de provocar efeitos colaterais, inibe a produção hormonal normal e pode causar falência glandular.

Continue a leitura


Encontrei um nódulo adrenal em meu exame de imagem. O que fazer? Encontrei um nódulo adrenal em meu exame de imagem. O que fazer?

Nódulo adrenal acima de 1 cm de diâmetro pode ser achado nos exames de tomografia computadorizada (TC) ou ressonância magnética (RM) realizados, na maioria das vezes, por outros motivos e não para avaliação das glândulas adrenais e, nesses casos, o nódulo adrenal é denominado incidentaloma, sendo mais frequentemente encontrado em idosos, em portadores de obesidade, de hipertensão e de diabetes. As características do nódulo adrenal podem sugerir benignidade ou não e os exames laboratoriais de sangue e urina informam se o nódulo é não funcionante ou produtor dos hormônios cortisol, aldosterona e catecolaminas.

Continue a leitura


Resistência à insulina e infertilidade masculina Resistência à insulina e infertilidade masculina

Com o desenvolvimento da reprodução assistida, muitos casais puderam realizar o sonho de ter os seus próprios filhos. Isso, até poucas décadas atrás não era possível. Na investigação da causa da infertilidade, o fator masculino pode ser o principal empecilho para que ocorra a fecundação por vias naturais.

Continue a leitura