O que é hipertireoidismo, causas e opções de tratamento

A tireoide é uma glândula localizada no pescoço, responsável pela produção dos hormônios T3 e T4. O hipertireoidismo é causado por produção excessiva dos hormônios tireoidianos e as causas mais comuns são a doença de Graves e os nódulos de tireoide. A liberação excessiva e transitória de hormônios tireoidianos pode ocorrer nos processos inflamatórios da tireoide como na tireoidite de hashimoto, na tireoidite infecciosa e na tireoidite pós-parto. Medicamentos como o lítio, a amiodarona, o interferon-a, o iodo (Lugol) e o contraste iodado também podem alterar a produção de hormônios tireoidianos. O uso de levo-tiroxina para o tratamento do hipotireoidismo pode causar sintomas de hipertireoidismo, apenas se a dose da medicação for excessiva e, o T3 usado, inadvertidamente, em fórmulas de manipulação, pode causar manifestações clínicas de excesso de hormônio tireoidiano.

Palpitação, taquicardia, tremor, sudorese, ansiedade, perda de peso, intolerância ao exercício, arritmia cardíaca e redução da massa óssea são as possíveis consequências do excesso de hormônio tireoidiano. O diagnóstico é baseado nos sintomas e na dosagem dos hormônios TSH, T4L e T3. A dosagem dos anticorpos TRAB e anti-TPO, assim como a cintilografia e a ecografia de tireoide permitem identificar a causa do hipertireoidismo e direcionar o tratamento.

O que é hipertireoidismo, causas e opções de tratamento

Quando os sintomas são causados por excesso de reposição do hormônio levo-tiroxina para tratamento do hipotireoidismo, reduz-se a dose do hormônio. Se for por uso inadvertido de formulações contendo T3, é recomendada a sua suspensão. No hipertireoidismo transitório, caso seja necessário, o médico prescreve beta-bloqueadores para controlar os sintomas. No hipertireoidismo causado pela doença de Graves, existem três possibilidades de tratamento: o uso dos medicamentos anti-tireoidianos da classe das tionamidas, a dose terapêutica de iodo 131, e excepcionalmente, a cirurgia. O excesso de produção de hormônios tireoidianos por nódulo de tireoide pode ser tratado com alcoolização, dose terapêutica de iodo 131, cirurgia, e, em alguns casos, com o uso a longo prazo das tionamidas.

Atenção: – a biotina, presente em vários polivitamínicos utilizados para o tratamento da queda de cabelo e unhas frágeis pode aumentar falsamente os valores de T4, T4L e T3, assim como diminuir, falsamente, os valores do TSH. Esse é um fenômeno laboratorial que pode levar ao diagnóstico equivocado de hipertireoidismo. Por esse motivo, recomenda-se suspender a biotina 72 horas antes da dosagem do TSH, T4, T4L e T3.

– o exames cintilografia de tireoide e o tratamento com dose terapêutica de iodo 131 são contra-indicados durante a gravidez e a amamentação.

Converse com o seu endocrinologista, ele pode orientar o tratamento mais adequado para as alterações da tireoide.

Dra. Maria de Fátima de Magalhães Gonzaga

Endocrinologista, com título de especialista pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia e mestrado em Ciências da Saúde pela Universidade de Brasília. Especialista em Clínica Médica, com experiência na área de Medicina Interna. Atualmente, é responsável pelo ambulatório de diabetes mellitus e pelo ambulatório de endocrinologia geral do Hospital Universitário da Universidade de Brasília. Atua como preceptora de ensino e coordenadora da Residência Médica em Endocrinologia e Metabologia na mesma instituição.

Agendamento de Consulta com Dra. Maria de Fátima De Magalhães Gonzaga

Leia mais a propósito dos assuntos relacionados:

Artigo publicado em 25 de agosto de 2017. Para ler mais textos sobre saúde, acesse nossa página de artigos.